Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Portugal Turismo

Nosso intuito é divulgar Portugal de forma a torná-lo ainda mais conhecido por nossa gente, e internacionalmente através da sua história, arquitetura, gastronomia, belezas naturais e manifestações culturais.

Mais Portugal Turismo

Nosso intuito é divulgar Portugal de forma a torná-lo ainda mais conhecido por nossa gente, e internacionalmente através da sua história, arquitetura, gastronomia, belezas naturais e manifestações culturais.

Mergulho nos Açores – Açores (Portugal).

24.03.18 | TZLX

Localizado no coração do Oceano Atlântico encontramos o arquipélago dos Açores, nove ilhas e um mar de emoções à espera de serem descobertos. As mais remotas ilhas do Atlântico Norte encontram-se a poucas horas de distância do continente Europeu e Norte-Americano, oferecendo uma enorme variedade de locais de mergulho e uma vida marinha rica e abundante. Desde mergulhar com o maior peixe do mundo (o tubarão baleia) nas suas águas cristalinas, a encontrar-se rodeado de dezenas de graciosas jamantas ou ágeis tubarões azuis, tudo é possível neste Oásis de vida marinha do Atlântico.
A sua localização em pleno Oceano Atlântico Norte, numa zona de transição entre as correntes ricas em nutrientes vindas do norte e as águas quentes da corrente do Golfo, tornam este grupo de Ilhas num autêntico santuário para uma grande e variada quantidade de espécies marinhas. Dotadas de uma riqueza e biodiversidade marinhas únicas, ocorrem nas águas dos Açores cinco espécies de tartarugas marinhas, mais de 24 diferentes espécies de cetáceos, e cerca de 600 espécies de peixes, incluindo grandes cardumes de peixes pelágicos, várias espécies de tubarões, graciosas mantas e jamantas e afáveis meros.
Apesar dos Açores ser considerado um dos melhores locais do mundo para a observação de cetáceos, e o Cachalote o ex-libris dos Açores, cada vez mais os mergulhadores que aqui se aventuram, descobrem que, neste grupo de ilhas de águas amenas e de uma visibilidade incrível, se escondem algumas das melhores experiencias subaquáticas a nível Europeu e mundial. Acima de água, as paisagens vulcânicas do arquipélago tornam uma visita a estas ilhas, consideradas em 2011 um dos melhores destinos de verão pela revista National Geographic traveller, uma experiência única, marcadas por encostas verdejantes recortadas por falésias, fajãs, lagoas e cascatas onde reina tranquilidade, harmonia, paz e sossego.
É possível mergulhar em todas as ilhas do arquipélago, que oferecem experiências tão diversificados como mergulhos costeiros, mergulhos em naufrágio, mergulho em grutas, mergulho com tubarões, e um dos ex-líbris dos Açores - o mergulho em montes submarinos remotos - onde o encontro com dezenas de Jamantas e grandes cardumes de peixes pelágicos são regulares. Debaixo de água estas ilhas são tão diferentes como à superfície, com Tubarões baleia num ilha e tubarões azuis noutra, ou um naufrágio da segunda guerra mundial numa ilha e vestígios de naufrágios do sec. XV e XVI noutra. Os mergulhos costeiros têm, no entanto, alguns elementos em comum. Testemunho da origem vulcânica deste arquipélago, as Ilhas dos Açores apresentam uma costa com um relevo de fundo muito variado, dotando os locais de mergulho de um interesse geológico acrescido, com impressionantes arcos formados por fluxos de lava milenares e grutas profundas, muitas vezes formadas por várias câmaras interligadas entre si.
A vida marinha costeira caracteriza-se pela presença dos amigáveis meros, curiosos cardumes de peixe porco, bem como de várias espécies de pequenos e coloridos nudibrânquios, polvos e moreias, que se escondem por entre as rochas. Pequenos peixes dão cor ao fundo de rocha negra, como os peixes rei, peixes rainha, castanhetas amarelas, vejas e muitos outros. A maior profundidade, os rocazes, peixe cão e anthias marcam presença muitas vezes junto a grandes ramadas de coral negro. Mas convêm que não se deixe distrair com as espécies que percorrem o fundo do mar, pois a coluna de água é muitas vezes preenchida por cardumes de bicudas, lírios, enxareús, e, para os mais afortunados, uma majestosa jamanta, tartaruga ou peixe lua. No entanto os montes submarinos distantes da costa são sem dúvida o melhor local para avistar grandes peixes pelágicos, contando com cardumes de por vezes milhares de bonitos, grandes lírios a patrulhar o fundo, e centenas de grandes bicudas estáticas na coluna de água a observar os mergulhadores. É nessa profundidade atlântica que os Açores se destacam e se tornam um destino único de mergulho.
Fruto da origem vulcânica destas ilhas, que se estendem ao longo da cadeia de vulcões submarinos da Crista Média Atlântica, existem nos mares dos Açores elevações de terra que emergem de grandes profundidades do fundo oceânico, por vezes superiores aos 1000m, até poucos metros da superfície - os chamados montes submarinos. Alguns deles formaram, outrora, ilhas que foram engolidas pelo mar em tempos distantes e muitos outros encontram-se demasiado longe das ilhas ou demasiado profundo para serem visitados. No entanto os montes submarinos que são acessíveis para a prática do mergulho, como é o caso do Banco Princesa Alice, Banco D. João de Castro, Ilhéus das Formigas e Banco Dollabarat, apresentam uma variedade única de ecossistemas marinhos que vão desde uma incrível abundância de espécies mais comuns do fundo marinho dos Açores a grandes cardumes de peixes pelágicos, grupos de dezenas de graciosas jamantas e mesmo algumas espécies de cetáceos.
Mergulhe nos Açores e descubra um mar de emoções!

Foto (14).jpg