Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mais Portugal Turismo

Nosso intuito é divulgar Portugal de forma a torná-lo ainda mais conhecido por nossa gente, e internacionalmente através da sua história, arquitetura, gastronomia, belezas naturais e manifestações culturais.

Mais Portugal Turismo

Nosso intuito é divulgar Portugal de forma a torná-lo ainda mais conhecido por nossa gente, e internacionalmente através da sua história, arquitetura, gastronomia, belezas naturais e manifestações culturais.

Óbidos

21.01.22 | TZLX

A vila medieval de Óbidos é uma das mais pitorescas e bem conservadas de Portugal.

Bastante próximo da capital e situado em terreno elevado junto à costa atlântica, Óbidos tem tido uma importância estratégica no território. Já tinha sido povoada antes da chegada dos romanos à Península Ibérica, e a vila prosperou depois de ter sido escolhida pela família real. D. Dinis ofereceu-o à sua esposa, a rainha Isabel, no século XIII, e passou a fazer parte da Casa das Rainhas, que o melhorou e enriqueceu ao longo das várias dinastias. Esta é uma das principais razões para a alta concentração de igrejas neste pequeno local.

Você vai encontrar um castelo bem preservado dentro das muralhas, e um labirinto de ruas e casas brancas que são uma delícia para passear. A par dos pórticos manuelinos, das coloridas vitrinas e das pequenas praças, muitos belos exemplares da arquitetura religiosa e civil dos tempos áureos da vila são motivos de sobra para uma visita.

A Igreja Matriz de Santa Maria, a Igreja da Misericórdia, a Igreja de São Pedro, o Pelourinho e, para lá das muralhas, o Aqueduto e o recortado Santuário do Senhor Jesus da Pedra, são apenas alguns dos marcos que merecem uma visita atenta. O mesmo acontece com o Museu da Cidade de Óbidos, onde encontrará as obras de Josefa de Óbidos, uma influente pintora do século XVII e uma mulher com uma postura artística irreverente para o seu tempo. Suas pinturas refletem seus estudos com os grandes mestres da época, como os espanhóis Zurbarán e Francisco de Herrera, e os portugueses André Reinoso e Baltazar Gomes Figueira, seu pai.

Qualquer altura é boa para visitar Óbidos. É uma sugestão inspiradora para um fim-de-semana romântico ou simplesmente tranquilo pelas histórias de amor que ali se encenam e pelo seu ambiente medieval; e se você incluir um pernoite no castelo, você alcançará a perfeição.

A gastronomia local apresenta a bouillabaisse feita com peixe da Lagoa de Óbidos, que ficará ainda melhor se acompanhada pelos vinhos da região do Oeste. Outra atração é a famosa Ginjinha de Óbidos, que pode ser apreciada em vários lugares, de preferência bebido em um copinho de chocolate.

Um programa de eventos ao longo de todo o ano faz de Óbidos uma vila pequena mas animada. Os mais populares são o Festival Internacional do Chocolate, o Mercado Medieval e o Natal, quando a cidade se enche de decorações sazonais. Destacam-se também as Temporadas de Cravo e Música Clássica Barroca e o Festival de Ópera, que dão um toque especial a Óbidos, com concertos ao ar livre nas noites quentes de verão.

Não muito longe, encontra-se o extenso areal da Praia de El Rey, onde os golfistas podem divertir-se num campo de golfe com vista sobre o Oceano Atlântico. Para além das Caldas da Rainha, cuja história também está ligada à Casa das Rainhas, encontra-se a praia da Foz do Arelho, que liga a Lagoa de Óbidos ao mar. Este é um local maravilhoso para um almoço de marisco ou peixe fresco ou para um fim de tarde à beira-mar a ver o pôr-do-sol.

Obidos.jpg

Óbidos.jpg

 

 

 

Fotos: René Christensen

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.